29 de jul de 2009

Faixa Etária: 9 a 14 anos TEMA: O SERMÃO DA MONTANHA (PARTE I) BEM-AVENTURADOS OS MANSOS E OS PACÍFICOS OBJETIVO: Levar as crianças ao entendimento do significado de "Bem Aventurados os Mansos e Pacíficos" e aplicá-lo no seu dia a dia. SUBSÍDIOS: Este tema exige do evangelizador um trabalho de pesquisa mais aprofundado. Esta aula é apenas uma sugestão. - Evangelho Segundo o Espiritismo - Allan Kardec - Cap. IX - Parábolas e Ensinos de Jesus - Cairbar Schutel - Evangelho da Meninada - Eliseu Rigonatti MOTIVAÇÃO: Mostrar uma figura de Jesus, falando de forma bem sucinta sobre sua vida (nascimento, infância, missão). DESENVOLVIMENTO: Falar sobre o Sermão da Montanha de uma forma bem simples. Exemplo: Jesus costumava fazer suas pregações ao ar livre, em locais onde havia bastante espaço para as multidões que queriam ouvi-lo. Em uma dessas pregações, chamada de "Sermão da Montanha", Jesus disse: "Bem-aventurados os pobres de espírito porque é deles o reino dos céus; bem-aventurados os mansos porque eles possuirão a Terra; bem-aventurados os que choram porque serão consolados; bem aventurados os que tem fome de sede e de justiça, porque serão fartos; bem-aventurados os que tem coração puro, pois verão a Deus; bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus" Jesus chamou de bem-aventurados, isto é, chamou de felizes, aqueles que eram mansos e pacíficos. Como falou que seremos felizes se formos mansos e se formos pacíficos, é bom entender direitinho o que isso significa. Ser manso e pacífico é ser paciente com todas as pessoas e em todas as situações, é não se deixar irritar por qualquer motivo. Não se importar se alguém falou isto ou aquilo a nosso respeito ou pegou sem pedir alguma coisa nossa. Se nós temos que aprender muitas coisas para nos tornarmos melhores, pessoas realmente boas, também as pessoas que estão a nossa volta precisam aprender muito. Somos todos imperfeitos e portanto, devemos perdoar um ao outro. Se começarmos a tratar o outro de uma forma melhor, mais educada, esta pessoa passará a gostar mais da gente e nos tratará também melhor. Daí, seremos verdadeiros amigos e conseguiremos viver melhor em comunidade. Muitas pessoas não admitem serem passadas para trás, querem sempre levar vantagem em tudo. Para defenderem aquilo que elas acham certo ou aquilo que elas querem, acabam se enervando muito, brigando muito e se metendo em encrencas. A vida não pode ser sempre do jeito que eu quero, ou do jeito que você ou ele quer. Cada um tem um pensamento e, portanto cada um quer uma coisa diferente do outro. Um dia será como a gente quer e o outro não. Assim todos ficam contentes e não brigam entre si, ficam amigos. Devemos sempre lembrar que o outro também tem sua vontade e os seus direitos, daí então seremos mansos e pacíficos como Jesus nos ensinou. E, como tudo aquilo que Ele nos ensina é para o nosso bem, seremos felizes atendendo o seu mandamento e também contribuiremos para a felicidade do mundo em que vivemos. AVALIAÇÃO: Concurso de Perguntas e Respostas. Dividir a classe em grupos, premiando a equipe vencedora: 01) O que significa bem-aventurados? 02) Como se chama a lição de Jesus que aprendemos hoje? 03) Por que o nome "Sermão da Montanha"? 04) A quem Jesus ensinava? 05) Onde encontramos escrito o Sermão da Montanha? 06) O que é ser manso e pacífico? 07) É possível que todo o dia seja do jeitinho que a gente quer? Por quê? 08) Devemos ficar bravos quando as coisas não são do jeito que a gente quer? Por quê? 09) O que as pessoas sentem quando ficam muito bravas? Elas se sentem bem? 10) O que devo fazer para que uma pessoa goste de mim? 11) Por que você deve perdoar alguém que lhe faz alguma coisa de que você não gosta? 12) Como devo falar com todas as pessoas, principalmente como nossos pais, irmãos, familiares, amigos e professores? 13) Como devo encarar as dificuldades da vida? Exemplo: pais desempregados, falta de dinheiro ou doenças. 14) Quando devo ficar nervoso e brigar? 15) O que é ser manso e pacífico em nossa casa, com nossa família? 16) O que é ser manso e pacífico conosco mesmo? 17) O que é ser manso e pacífico em nossa escola? 18) O que ser manso e pacífico em nossa comunidade? 19) O que significa a frase "Bem-Aventurados os mansos porque eles possuirão a Terra"? 20) O que significa a frase "Bem-Aventurados os pacíficos porque serão chamados Filhos de Deus? FIXAÇÃO: Dramatização de situações onde as crianças possam estar treinando a serem mansas e pacíficas. Exemplo: perdoando uma ofensa, desculpando quando alguém pegar um objeto sem pedir, respeitando colegas de classe, etc. TEMA: COMO SE PREPARAR PARA UM NOVO DIA OBJETIVO: Transmitir aos alunos a importância do planejamento, da organização e da disciplina em nossas vidas, como meios de atingirmos nossos objetivos de vida, sermos úteis para a sociedade etc. Nesse contexto, destacar o valor da prece como meio de ligação com Deus, a fim de pedir-lhe ajuda para as tarefas daquele dia. Com a ajuda de nosso Pai, somos capazes de vencer a todas as dificuldades, pois Ele guia o nosso caminho. 1ª PARTE: PRECE INICIAL 2ª PARTE: INCENTIVAÇÃO INICIAL Recordar a aula passada com os alunos ("Bem-aventurados os mansos e os pacíficos"), dando preferência para que eles próprios digam o que aprenderam. Na aula de hoje, vamos aprender uma coisa muito importante que torna as pessoas campeões! Quem da classe quer ser campeão? Ah! Todo mundo quer ser campeão de alguma coisa, não é? Tem gente que acha que ser campeão é só ganhar campeonato de futebol, como a COPA do mundo. Na verdade, tem várias outras formas de ser campeão. Alguém aí sabe o que é MESMO ser campeão? Ser campeão não é vencer aos outros não, é vencer a si mesmo, é vencer a preguiça, a vontade de não fazer nada, é partir para a ação ao invés de esperar que os outros primeiro façam a sua parte, é conseguir atingir os nosso objetivos, sejam eles quais forem: fazer uma faculdade, arrumar um bom emprego, ter um lugar para morar, ter uma família feliz etc. Todo mundo já sentiu aquela preguiça que dá todo dia de manhã na hora de levantar, inclusive os campeões. A diferença é que o campeão descobriu uma fórmula mágica para vencer a preguiça e vencer a si mesmo. Pois é, na aula de hoje vamos saber como as pessoas que conquistaram alguma coisa na vida fizeram para chegar lá. 3ª PARTE: DESENVOLVIMENTO DO TEMA Deus nos deu a nossa vida para a aproveitarmos bem. Não podemos desperdiçá-la porque a vida é o maior presente que recebemos. A nossa vida é constituída por muitos e muitos dias, um após o outro. Quem desperdiça o seu tempo, está desperdiçando a sua própria vida. A primeira lição que um campeão deve conhecer é não desperdiçar o seu tempo e isto começa por aproveitar bem cada dia, começando pelo dia de hoje. Todo campeão, antes de conquistar o que que queria, decidiu primeiro o que queria. Se ele não sabe o que quer, como é que ele vai conseguir, não é mesmo? Sabendo o que se quer, a pessoa precisa parar para pensar e ver o que é necessário fazer para conseguir o seu objetivo. Certamente, vai depender de muito esforço, de muita dedicação e também de uma boa dose de planejamento. Planejar é pensar antes o que se tem que fazer. Sabemos que todas as vezes que uma pessoa se dispõe a fazer algo de bom para si e para os outros, Deus está do lado dela, amparando e orientando para que ela vença os desafios à frente. Por isso, todos os dias de manhã, devemos rezar para o nosso Pai e pedir que Ele nos ajude e nos proteja, e também agradecer por tudo de bom que Ele nos deu, a começar pela nossa própria vida. A Maria tinha 10 anos e seu sonho era ser professora de música. Para isso, sabia que precisava estudar bastante para aprender a tocar os instrumentos. Por isso, ela decidiu que reservaria um tempo todos os dias para aprender a tocar violão com seu tio Zé, que tocava muito bem. Já o Marquinho queria ser atleta e seu sonho era ser o corredor mais rápido do mundo. Todos os dias, antes de ir para a escola, ele acordava bem cedo e corria vários quilômetros, mesmo quando estava frio. O Ronaldo queria ter uma bicicleta, mas seus pais não podiam comprá-la. Decidiu então fazer alguma coisa para levantar o dinheiro e todo dia, depois da escola, ia vender doces que a sua mãe preparava. Parte do dinheiro ia para comprar mantimentos para fazer mais doces, outra parte ia para ajudar nas despesas da casa e o restante ele economizava para a compra da sua bicicleta. Cada um destes nossos amiguinhos achou um caminho para conseguir o que queria. E você? O que você quer? O que você deve fazer para chegar lá? 4ª PARTE: AVALIAÇÃO E FIXAÇÃO DO APRENDIZADO Dar para os alunos, em grupo ou individualmente, tiras de papel contendo as seguintes atividades diárias, uma por tira, para que organizem na ordem que devam ser executadas. Depois, discuta com todos uma ordem mais apropriada, estando atento que não há apenas uma única resposta correta, mas sim várias opções. Rezar Tomar café Ir para a escola Almoçar Escovar os dentes Ajudar os pais nas tarefas de casa Fazer a lição de casa Brincar / assistir a tv Tomar banho Jantar Escovar os dentes Rezar 5ª PRECE DE ENCERRAMENTO Tema: A importância do estudo e do trabalho Objetivos: - - Transmitir a importância do estudo e do trabalho para alcançarmos nossos objetivos de vida; - - Mostrar o trabalho como uma Lei Natural; - - Mostrar que através da caridade nós sempre seremos beneficiados. Subsídios: - - O Livro dos Espíritos. Allan Kardec. Livro III – Lei do Trabalho. - - Adaptação da história “A Tartaruguinha Verde” de Roque Jacintho - Apostilas Vivendo Valores na Escola – Professor e Orientador. Brahma Kumaris. Prece de abertura Incentivação inicial: Colocar na lousa algumas frases da história – sem seqüência lógica. Pedir para as crianças tentarem colocá-las em ordem. Desenvolvimento: História: Era uma vez, uma Tartaruga Verde. Ela vivia no fundo do mar e sonhava em chegar à superfície das águas e encontrar um mundo novo. Procurou os conselhos do Rei Caranguejo que falou: - “Ora, ora... Por que eu iria querer outro mundo? Este aqui já me basta”. A Tartaruga, depois, ouviu dizer que o peixe Amarelo era o representante do mundo da superfície. Então, decidiu falar com ele. - “É preciso muito juízo - falou o peixe. É preciso cumprir obrigações para chegar lá em cima”. O Peixe Amarelo levou a Tartaruga para a toca e falou: - “Viva longe das tentações. Fique dentro desta toca”. A Tartaruga já estava cansada de ficar na toca. Não estava se sentindo melhor. Estava sentindo-se mal de ficar confinada num espaço pequeno e sem poder fazer nada. Num belo dia, abandonou aquele lugar. Ela procurou o Peixe Vermelho e falou do seu sonho. O Peixe Vermelho falou: - “É preciso decorar palavras mágicas. Sem elas não há salvação”. A Tartaruga decorou livros e mais livros. No entanto, nunca se sentia a caminho da superfície. Já estava muito desanimada e quase abandonando tudo quando encontrou com o Peixe Espada. - - “Olá seu Espadinha!”. - - “Olá Tartaruga! Ouvi dizer que você não quer mais viver no fundo do mar.”. - - “É verdade”. O Peixe Espada disse-lhe: - “Trabalhe, ajude os que sofrem e se ajude estudando”. A Tartaruga não perdeu tempo. Passou a trabalhar, estudar e ajudar. Ajudou a Estrela-do-mar a encontrar suas filhas. Medicou um corte num tentáculo do Polvo. Socorrendo e estudando sentia-se feliz. Passou a dar conselhos de paz ao Tubarão. O Tubarão Levou-a para visitar a Baleia. A Baleia, então, pela primeira vez, ouviu a Tartaruga falar mal da gula. De repente... Ora, que aconteceu de repente? A Tartaruga, nada mais, nada menos, estava na superfície do mar. Um mundo maravilhoso a sua frente! Encontrou-se novamente com o Peixe Espada. - - “Cheguei no mundo novo, Seu Espadinha!”. - - “Você notou Tartaruga? Para sair do fundo do mar você só precisou estudar, trabalhar e ajudar sempre!”. Feliz ela continuou a servir. ------------------------------------------ Pontos a serem trabalhados a partir da história: Muitas vezes conseguimos atingir nossos objetivos mesmo que pareçam inatingíveis; Por mais longe que estejamos do nosso objetivo, devemos ter determinação para alcançá-lo, Além da determinação é necessário ter disciplina, respeito a nós mesmos e aos outros – Não fazer aos outro o que não gostaríamos que nos fizessem; Não devemos desistir de tentar sempre; Durante nossa vida encontraremos pessoas que desejam nos ajudar e incentivar, mas também encontraremos as que não nos ajudam e até atrapalham; Precisamos trabalhar e estudar para sermos vencedores; Podemos e devemos procurar condições melhores de vida. O trabalho é uma forma de aperfeiçoarmos nossa inteligência. Sem o trabalho o Homem permaneceria na infância da inteligência. Tudo trabalha na Natureza. Desde o menor dos seres até o Homem. A riqueza não isenta o Homem do trabalho, pois se ele não precisa do trabalho material ele deve ser útil segundo suas possibilidades. Deus quer que cada um de nós seja útil de acordo com suas faculdades. Em nossa vida ou no trabalho nunca devemos abusar de autoridade Þ transgressão da Lei de Deus. Não basta só o trabalho. O estudo também é necessário para o nosso crescimento e realização de objetivos. Como alguém poderá ser professor ou médico sem estudar? Tanto no trabalho quanto no estudo é necessário que exista: 1. 1. Planejamento: pensar em todas as etapas que o processo exige; 2. 2. Organização: necessário para o bom andamento das tarefas. Para haver organização é necessário cumprir etapas e ter atenção na manutenção da ordem. A organização nasce na mente. Pensamentos ordenados Þ ações ordenadas Þ economia de tempo e maiores possibilidades de sucesso; 3. 3. Responsabilidade: habilidade de responder pelo que assumimos. Coragem de aceitar e se comprometer; 4. 4. Determinação: levar adiante, acreditar, investir e valorizar tudo; 5. 5. Pensamentos úteis (vou ao banco e depois ao supermercado) e positivos (amor, paz, cooperação) 6. 6. O mais importante: Prece e confiança em Deus. Jesus nos mostrou com seus exemplos como devemos agir em nosso cotidiano. A vida de Jesus foi um constante trabalhar em favor dos outros. Quando praticamos a caridade nos preocupamos com os problemas e dificuldades do próximo. Saímos de nós mesmos e vemos que outras pessoas também sofrem e, às vezes, até mais do que nós. Dessa forma, acabamos por nos ajudar, pois saímos do círculo vicioso de pensamentos negativos (eu sou um coitado, nada dá certo para mim,etc). Com isso, vamos vencendo as dificuldades e quando menos esperamos conseguimos atingir nosso objetivo. Mas, ao alcançarmos nosso objetivo, não devemos nos acomodar com a situação. Devemos buscar novos desafios e continuar trabalhando, estudando e ajudando sempre. Fixação / Avaliação: Verificar se há na classe experiências de vida que se relacionem com o tema da aula. Se não houver, simular uma situação de algum objetivo que deva ser alcançado e conversar com as crianças o que deveria ser feito na situação proposta. Prece de encerramento Objetivos: A criança deverá estar apta a reconhecer: Quem foi Jesus Cristo. O porquê da sua vinda ao planeta. Por quem foi enviado. Seus ensinamentos e sua missão. Entender o significado das parábolas contadas por Cristo. Ser capaz de avaliar o que é ser cristão hoje. Certificar-se de que as máximas do Cristo se encontram no Novo Testamento e que ele é para nós, poderoso aliado para nossa instrução religiosa, moral e espiritual. Compreender os exemplos deixados por Cristo aplicando-os em nossas vidas em família, na comunidade, nos bairros, cidades. Despertar o amor e o respeito que devemos a Jesus e a tudo o que ele nos deixou. Motivação: O evangelizador poderá utilizar-se de um Presépio representando o marco da existência de Cristo entre nós e como sua vida repercurtiu sobre o local onde nasceu e sobre a vida das pessoas. Desenvolvimento: O Grande Semeador Era o entardecer. Rute chegara a Belém com seus pais! Estava muito alegre e curiosa! Finalmente, chegara à cidadezinha marcada por uma profecia: Belém! Seria ali que havia nascido o Jesus de que tanto falavam? Contavam cada história sobre o seu nascimento!... Por isso, a menina se perdia nos seus pensamentos:- Será que algum dia, irei encontrá-lo? Então pediu a seu pai: - Posso ir ao mercado saber as novidades? Lá chegando, esbarrou em alguém e foi logo perguntando:- Ei, menino, como é seu nome? - Efraim. Efraim de Belém para servi-la e você? – Meu nome é Rute. Você sabe se posso encontrar um moço de nome Jesus por aqui? - Acho muito dificil, Jesus anda pregando por toda a Palestina, além de vir curando, cegos, paralíticos, surdos e mudos!—Verdade? Ele faz prodígios assim? - Bem, os pastores dizem que ele conta muitas parábolas e lembram sempre de uma história de semente que ele contou, à beira do mar, sentado numa barca. Quer ouví-la, Rute?! — Claro! claro! Tudo que você me contar sobre Ele será pouco, muito pouco! E Efraim, sentando-se numa pedra, começou a narrar, com sua voz bonita e pausada : O Grande Semeador (O evangelizador deverá contar a parábola do Semeador). Assim que Efraim terminou de contar a história, Rute pensou: - O que queria Jesus dizer com isso tudo? De repente , Efraim percebendo que há muito tempo conversavam, disse: - Olhe Rute? O Sol vai se escondendo no horizonte. —Então, vamos rápido! Dando-se as mãos, os dois foram caminhado...caminhando...E Efraim ia tão entretido com os seus pensamentos que nem sequer percebeu uma árvore diferente naquele atalho: UMA ÁRVORE IMENSA! Mas Rute, assim que a viu, observou: -Que árvore enorme! Nunca vi uma igual a essa tão cheia de galhos, folhas e frutos.—É mesmo, amiga! Quem a teria plantado? - Parece ter sido tão bem cuidada!...E...De repente, uma grande surpresa: Imagine quem estava do outro lado? Imaginem só? JESUS! Os dois meninos ficaram paralisados de emoção, quando ELE disse quem era ! Os olhinhos piscando por vê-lo tão de perto! Rute puxou logo Efraim para mais perto Dele e o Mestre começou a conversar com as crianças sobre a Semente daquela árvore tão frondosa! Foi enorme a alegria dos jovenzinhos principalmente quando Jesus abaixou-se para abraçá-los e beijá-los com carinho imenso. Depois se levantou e foi se afastando... afastando até desaparecer. O manto alvíssimo esvoaçando sob os raios puros de Sol...Foi nesse instante de sua surpresa que Rute comentou com seu grande amigo: -Efraim, eu já sei quem é “O GRANDE SEMEADOR”! Eu sei sim! E , você, amiguinho, também já sabe quem é?! Avaliação: Poderá ser feita através de questionamentos às crianças ou, dispor as cadeiras em roda e o evangelizador ficar no centro com cartazes ilustrativos de várias passagens sobre Jesus. Poderá avaliar o quanto se infomaram e absorveram do conteúdo da aula. Frisar os conceitos e aprendizados mais importantes dentro de cada passagem. Fixação: Poderá ser realizado teatro pelas crianças encenando uma parábola de Jesus. Poderá também ser realizada a confecção de um livrinho, entregando-se para as crianças desenhos representativos da vida de Cristo. Esses desenhos serão coloridos, recortados e colados por ordem de acontecimento e grampeados em sequência. ESTAS SÃO APENAS SUGESTÕES. O EVANGELIZADOR DEVE PREPARAR A AULA DE ACORDO COM A SUA CRIATIVIDADE. TEMA: Somos todos iguais perante Deus . Desigualdades Sociais, Verdadeira Riqueza. Preconceito. Racismo. Gostar de si mesmo. OBJETIVO:- Conscientizar os evangelizandos que, perante Deus, somos todos iguais, filhos do mesmo Pai e irmãos. - Conscientiza-los sobre nossa responsabilidade na administração dos Bens Terrenos. - Desperta-los para os verdadeiros tesouros da vida. SUBSÍDIOS: - O Livro dos Espiritos Allan Kardec Livro Terceiro - As Leis Morais - Cap. VII - Lei da Igualdade - 52 Lições do Catecismo Espirita Eliseu Rigonatti A verdadeira Riqueza, a providência Divina - Pag. 98 INCENTIVAÇÃO INICIAL: CONTO-Imagine uma largata. Passa grande parte de sua vida no chão, olhando os pássaros, indignada com sua vida e com sua forma(gostaria de ser como os pássaros no céu e se queixa com Deus por isso). “Sou a mais desprezível das criaturas’, pensa. “Sou feia, condenada a rastejar pela Terra’. Um dia, entretanto, a Natureza pede que faça um casulo(os animais possuem um instinto que lhes diz o que devem fazer e eles não conseguem resistir). A largata se assusta - nunca tinha feito um casulo antes. Pensa, “será que estou morrendo? Será que estou construindo o meu túmulo?’ Indignada com a vida que levou até então, reclama novamente com Deus: “Quando finalmente me acostumei, o Senhor me tira o pouco que tenho’. Desesperada, tranca-se no casulo e aguarda o fim. Alguns dias depois, vê-se transformada numa linda borboleta. Pde passear pelos céus, e ser admirada peloos homens. Surpreende-se com o sentido da vida e com os desígnios de Deus. DESENVOLVIMENTO:-Questionar a sala sobre o conto que acabaram de escutar: -Será que a largata estava realmente certa em reclamar? -Po que reclamava?(dirigir de modo que entendam que a largata reclamava porque não “sabia’ o destino que lhe era reservado) -E quando a largata penssou que ia morrer, o que aconteceu? Refletindo sobre a largata nos reportamos a nós mesmos. Muitas vezes, não aceitamos as diferenças que nos são impostas pela vida. Uns são saudáveis e outros não, uns são ricos e outros não. Isso porque ainda não adquirimos a compreensão sobre os verdaeiros desígnios de Deus. Porém temos que confiar na justiça de Deus. Vamos lembrar os atribustos de Deus? Deus é bom, justo, pai e criador de Todas as coisas. Um pai justo não faria um filho sofrer. Sofremos pela nossa revolta com a vida e porque não enxergamos as qualidades que Deus nos deu. Podemos ser pobres mas talentosos, esforçados, determinados, saudáveis e felizes. Enquanto que muitos são ricos mas fracos na fé e, sem compreender as verdades da vida, são infelizes. Muitas de nossas diferenças foram criadas pelo próprio homem, que se esqueceu de Deus e que somos todos irmãos e se deixou levar pelo egoísmo. Essas diferenças não serão eternas, porque somente as Leis de Deus são eternas. Porém, para que isso mude, é nossa reponsabilidade: - Respeitar o próximo: não roubando, não ferindo, não enganando. Alguns se acham espertos quando enganam os outros. Na verdade eles são ignorantes das Leis Divinas. - Respeitar o ambiente, a natureza. - Dar bons exemplos. - Nos valorizar e agradecer pelas nossas qualidades. Todos sabemos que um filho herda as características do seu pai. Portanto, se somos filhos de Deus, e somos, temos um Deus dentro de cada um de nós. Devemos acreditar em nossa força e vencer as dificuldades e tentações que a vida oferece.(Nesse momento retornar a importância do trabalho, do estudo, de se vencer a preguiça, de não se entregar as drogas, de trabalhar um relacionamento e formar uma família, enfim tudo o que foi estudado até agora). ENCERRAMENTO:-Um dia, Deus decidiu mandar seu filho a Terra para ensinar a Lei do Amor. Seu filho poderia nascer num berço de ouro, em um palácio, filhos de Reis e Rainhas...poderia ter todo o conforto e todas as terras... Mas Deus, fez de seu filho em carpinteiro. Nascido do ventre de Maria e filho de José, que eram pobres de dinheiro, mas ricos em virtude e fé. E seu filho nasceu numa manjedoura, embalado pelos animais. Seu filho era Jesus de Nazaré, nascido carpinteiro pra ensinar que a maior riqueza é o amor e maior virtude é a HUMILDADE. SUJESTÕES: - Utilizar muitos cartazes, fotos e recursos visuais. - Utilizar a música, que acalma e ajuda na disciplina. OBS: Ressaltamos que estas são apenas sugestões. O monitor deve preparar a aula de acordo com sua criatividade. Faixa Etária - 09 a 12 anos TEMA: SERMÃO DA MONTANHA - PARTE 2 OBJETIVOS: Transmitir aos alunos alguns ensinamentos de Jesus no Sermão da Montanha: O verdaeiro seguidor de Jesus faz o bem a todas as pessoas, independente de ser ou não ser amigos delas. Gostar e tratar bem das pessoas que não gostam da gente é o que destingue os verdadeiros critãos das demais pessoas. As pessoas más também sabem gostar das pessoas que gostam delas. Devemos fazer aos outros aquilo que gostaríamos que os outros fizessem para nós. Não devemos ser orgulhosos. não devemos julgar as outras pessoas. Cada um deve se preocupar apenas com seus próprios defeitos. Portanto, devemos perdoar a todas as pessoas que nos fizeram algum mal, para que também sejamos perdoados de nossos erros. Cabe a Deus julgar aqueles que fizeram coisas erradas. A justiça de Deus não falha e todos responderão pelos seus erros e pelo mal que fizeram aos outros. Etc. SUBSÍDIOS: Este tema exige do evangelizador um trabalho de pesquisa mais aprofundado. Esta aula é apenas uma sugestão. - O Evangelho Segundo o Espiritismo - Cap.7, 10, 11,12 - O Evangelho da Meninada - O Sermão da Montanha - pag. 47 DESENVOLVIMENTO:-Escreva o texto a seguir na lousa ou num cartaz e peça para que os alunos leiam em voz alta. As palavras mais dificeis - em negrito -devem ser explicadas aos alunos. Jesus ensinava assim... - “Bem-aventurados os pobres de espírito; porque deles é o reino dos céus. - Bem-aventurados os que choram; porque eles serão consolados. - Bem-aventurados os que têm sede de justiça; porque eles serão fartos. - Bem-aventurados os misericordiosos; porque eles alcançarão misericórdia. - Bem-aventurados os limpos de coração; porque eles verão a Deus. - Bem-aventurados os que sofrem perseguição por amor da justiça; porque deles é o reino dos céus. - Bem-aventurados vocês serão quando sofrerem injúrias e perseguição por amor de mim. Alegrem-se porque grande recompensa vocês terão no céus. - Digo a vocês que me ouvem: amem os seus inimigos, façam o bem aos que lhe têm ódio e emprestem sem daí esperarem nada. - Falem bem das pessoas que dizem mal de vocês e orem por quem os caluniar. - Se alguém bater numa de suas faces, ofereça-lhe também a outra. E se lhes titarem a capa, não se importem que lhes levem também a roupa. - Dêem a todos os que lhes pedirem e a quem tomar o que é de vocês, não peçam de volta. - E tudo aquilo que vocês querem que os outros lhe façam, isso mesmo vocês devem fazer a eles. Porque aquilo que vocês fizerem aos outros, isso mesmo vocês receberão. - Se vocês amarem somente a quem os ama, que merecimento vocês terão com isso? Porque os maus tambem amam os que amam a eles. - E se vocês fizerem o bem só para quem lhes fizer o bem, do que lhes valerá isso? Porque os maus e pecadores também procedem assim. - Sejam misericordiosos, como também seu Pai que está nos céus é misericordioso. - Não julguem e não serão julgados; não condenem e não serão condenados; perdoem e serão perdoados. - Dêem e darão a vocês; vocês receberão uma boa maedida, bem cheia e clacada. Porque qual for a medida de que vocês usarem para com os outros, essa mesma medida será usada para com vocês.’ AVALIAÇÃO:- O monitor poderá fazer uma rápida explanação, destacando os pontos chaves.E depois... Vamos fazer uma votação, como se fosse as eleições. Cada frase-ensinamento é um candidato diferente. Cada um de vocês vai pensar direitinho, vai escolher uma frase de que tenham gostado e marcar seu número nesta cédula de votação que estou distribuindo. Como nas eleições,só podemos votar se entendermos direitinho o que cada candidato está dizendo. Depois, nós vamos contar os votos de cada frase juntos. O voto é secreto. Cada um escolhe a que achar amis bonita, aquela que lhe chamou mais atenção. Acabada a votação, pergunte quem votou na frase campeã e peça para um deles explicar porque votou nesta frase. O monitor poderá complementar a explicação, ressaltando a beleza do ensinamenro e lembrando como ainda temos de melhorar muito para viver segundo as lições de Jesus. Lembrar que, independentemente do resultado da votação, todas as lições são igualmente importantes e devem ser seguidas por todos. FIXAÇÃO:- Desenho livre baseado na aula de hoje.

Nenhum comentário:

Procura algo no Bloguinho?

Arquivo do blog

Software Musibraille

Músicas


Clique...

Cantinho da Família!

Cantinho da Família!
Clique...

Cantinho Educacional!

Cantinho Educacional!
Clique...

Cantinho Interessante!

Cantinho Interessante!
Clique!

Adote um Amiguinho!

Adote um Amiguinho!
Entre...

Entre...